Quinta-feira, 18 de Abril de 2019

Buscar  
Redes Sociais


87992112642

Top Música



Nenhuma Música cadastrada



Estatísticas
Visitas: 1365384 Usuários Online: 15


Bate Papo

Digite seu NOME:


Brasil

Publicada em 15/04/19 às 09:51h - 56 visualizações
Atualizado em 15.04.19 as 08h40 A melhor atuação do Flamengo no ano. E, enfim, com Arrascaeta

Urubu News 2


www.urubunews.com.br  (Foto: Urubu News 2 )
O Vasco entrou para se defender e executou mal o plano. Sofreu menos no primeiro tempo do Engenhão pela tensão natural de uma final gerando muitos erros de passes das duas equipes.

Pior para o Flamengo, desde o início controlando a partida com posse de bola e marcação adiantada. Posicionando Gabriel Barbosa aberto à direita e Bruno Henrique no centro do ataque. Everton Ribeiro e De Arrascaeta alternando na esquerda e por dentro e Willian Arão mais próximo de Cuéllar, mas não abandonando Pará na parceria habitual pela direita.

O Vasco até tentava compactar duas linhas de quatro à frente da própria área e sair rápido, mas perdia com a lentidão de Bruno César na transição ofensiva, isolando Maxi López contra Léo Duarte e Rodrigo Caio. Ainda assim, incomodou com o atacante argentino e um chute perigoso de Yago Pikachu no começo do jogo.


Arrascaeta, do Flamengo, contra o Vasco - Foto: Alexandre Vidal
O intervalo serviu para os jogadores rubro-negros se acalmarem e jogarem com mais naturalidade. E aí veio o passeio que deixou bem claro que o time de Abel Braga ganha muito mais fluência com Arrascaeta em campo e Diego Ribas no banco. Os toques mais verticais do uruguaio buscando sempre os espaços às costas do adversário desarticularam a marcação vascaína.

A troca de passes ficou mais fácil e objetiva. Ensaiou nos 6 a 1 contra o fraquíssimo San José na Libertadores, apesar dos erros defensivos, e, com Gabriel de volta ao ataque, o quarteto ofensivo cresceu demais com as três grandes contratações para a temporada se juntando a Everton Ribeiro.

Para complicar a equipe de Alberto Valentim, a desvantagem passou a ficar grande nas jogadas aéreas. Na sequência de um escanteio, o gol de Bruno Henrique. Autor do segundo, porém um erro da arbitragem, mesmo com a conferência no vídeo, prejudicou o atacante.

Mas De Arrascaeta apareceu roubando a bola de Cáceres e servindo Bruno Henrique. Nas palavras do próprio depois da partida, "três para valer dois". Do artilheiro da competição com oito gols e colaborando ofensivamente com mais quatro assistências. O nome da partida em meio a vários destaques do Flamengo, inclusive o contestado Arão.

Saiu barato para o Vasco. Foram 23 finalizações do rival contra apenas seis – cinco a um no alvo. Mais eficiência, especialmente de Gabriel Barbosa, e o título carioca estaria ainda mais encaminhado. Foi a melhor atuação do Flamengo em 2019 e deve servir como referência para Abel.

Por mais que Diego agregue com liderança positiva, bom exemplo, entrega em campo e fino trato com a imprensa, a condução excessiva do camisa dez torna o jogo rubro-negro mais lento e previsível. De Arrascaeta foi contratado para tornar tudo mais fácil. O uruguaio ajudou muito a descomplicar a primeira decisão estadual.

Uma pena o estádio vazio por pura teimosia de dirigentes pouco preocupados com o espetáculo. O Flamengo fez sua parte.

Fonte: ANDRÉ ROCHA




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário
Parceiros


























Copyright (c) 2019 - Urubu News 2 - Todos os direitos reservados